domingo, 11 de setembro de 2011

Um 11 de setembro que mudou minha vida...

Era uma manhã comum de trabalho na TV Santa Cruz em Itabuna. Tão comum que nem lembro o que tinha feito de reportagens. Estava no bus do link que fazia as transmissões ao vivo, era por volta das 11h, e me preparava para entrar com uma entrevista no BA meio dia. Então o moço que operava a mesa de corte falou algo de forma assustada e todos olhamos para a telinha do bus de onde vinham imagens direto da Globo Rio. E era uma cena de filme: uma torre de prédio pegando fogo e o narrador, acho que era o Carlos Nascimento, falando do 'acidente' com um avião em NY e logo depois, outro avião se chocando com a outra torre, acho. E outro que atingiu o Pentágono...eu, chocada, só pensava: Deus do céu... será a terceira Grande Guerra? O Link ao Vivo foi cancelado. O jornal local e estadual também. As 12h, corremos para a TV. Eu largava às 13h. Deu minha hora, corri para casa para ver mais TV e abraçar minha mãe. E fiquei pensando no perigo que o mundo corria. Pensando na falsa sensação de segurança que eu tinha. Pensando que a vida estava por um fio. E querendo prolongar isso... foi ali, naquele dia, que o desejo de ter um filho ficou mais forte. Uma incoerência... terrorismo, mortes, tragédias... e eu pensando em ter um filho. Lembro que liguei para o pai de meu filho, que na época era meu namorado há um ano e meio, e disse do medo que senti e do desejo de ter um filho, no qual ele prontamente concordou. E dali em diante passei a planejar a melhor época. Comecei a fazer exames. E no dia 02 de Julho de 2002, dia do anoversário do moço (Cris), engravidei. E mudei minha vida.

Nenhum comentário: