domingo, 30 de agosto de 2015

A festa da Mara

Hoje foi aniversário da Mara. Ela já teve algumas festinhas, mas tudo em família, nunca fora de casa. Pela primeira vez, a comemoração foi em um local onde ela chegou para receber seus convidados. E quase todos os que foram chamados, compareceram. Os que não puderam ir, se justificaram. E foi em um domingo pela manhã (logo, a Mara é muito querida).





Algumas pessoas fizeram pequenos depoimentos, todos lindos. Destaco o que meu irmão Marcelo fez. Sábias palavras.  A Mara agradeceu. Ela é sempre merecedora de homenagens.

sábado, 8 de agosto de 2015

Dois anos de escotismo

Eu gosto sempre de relatar experiências como mãe de menino, porque sei que muita gente que lê blogs na internet, gosta de histórias de verdade, de quem vivencia e sabe do que fala. Pois bem, há pouco mais de dois anos Arthur quis entrar no escotismo. Eu conhecia pouco sobre o assunto, mais do que eu via em filmes de sessão da tarde da época de adolescente, do que eu conhecia pela mídia ou por histórias de conhecidos. O que eu já tinha ouvido, na verdade, eram fofocas que passamos adiante sem conhecimento de causa. As mais estranhas eram sobre atividades desenvolvidas nesses grupos que não tinham propósito nos dias atuais e sobre pedofilia.
Pois bem, quando Arthur chegou com a novidade que um coleguinha estava no Grupo Escoteiros, eu fui conhecer, o pai também foi e não demorou ele estava integrado. Vimos um grupo composto por meninos e meninas, de famílias bem participativas, preocupadas com a formação de seus pequenos. E entre os adultos, os Chefes, muitos são pais daqueles que estão ali ou já tiveram seus filhos, em algum momento, integrado aos grupos.
Arthur já está no seu segundo grupo. O primeiro foi o do Mar, Luís Tarquínio, em Stella. E hoje ele está no Grupo Escoteiros do Colégio Antonio Vieira.
Meu filho sente um enorme prazer de participar dos eventos, dos acampamentos, das campanhas solidárias, das comemorações e de estar no dia a dia do seu grupo.

Ele ganhou mais autonomia, maior desenvoltura ao lidar com atividades de cozinha, ao ar livre, domina o uso de facas, fez curso de primeiros socorros...
Com seu grupo já visitou lugarejos muito interessantes, como reservas de mata, a chapada, vilarejos, onde eles aprendem técnicas de sobrevivência. Também participou de eventos internacionais via radiodifusão amadora.
Sinto que meu rapazinho está muito integrado e fico feliz. E este post é para falar aos pais que as vezes, participar de atividades assim, faz os nossos meninos despregarem dos eletrônicos. Foi o que aconteceu com os sábados de Arthur. Dia em que ele passa toda a tarde nos Escoteiros.