quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Como andam seus segredos?

Segredos. Quais estão indo para o túmulo quando você se for? o que fez e nunca disse a ninguém? quem você amou que nunca saberá? Enfim... você já pensou se há algo que gostaria que fosse revelado à outrem com sua morte? 


No leito de morte de meu pai, já sentindo que o tempo dele se esvaía, aproveitei aquelas últimas horas para relembrarmos coisas de minha infância e adolescência e como eu não tinha segredos para ele, eu acabei contando um segredo de meu irmão. Em um primeiro momento, não sei porque agi daquela forma e fiquei com receio do meu irmão não gostar. Mas não, quando soube, meu irmão me agradeceu. Meu irmão não estava perto, só chegou na cidade após o falecimento. E vi nos olhos dele que foi um alívio eu ter contado. Não era um grande segredo mas era importante compartilhar com meu pai. E o fiz.


E fico sempre pensando, quem mais deveria saber sobre sentimentos e ações da minha vida, que não sabe?

Acho que refletir sobre isso me leva a escrever. Foi por este motivo que este blog foi criado. Foi uma forma que encontrei de falar de muita coisa para meu pequeno, como se ele já fosse adulto e pudesse me entender. 
Um dia, espero que ao ler o que aqui se encontra, ele possa dialogar com a minha forma de pensar, caso eu não esteja mais no plano físico. 
Penso que todo pai e mãe de filho pequeno deveria ter uma forma de deixar claro o que pensa da vida e de questões importantes, como ética, política, relacionamentos, etc. 
As vezes convivemos com pessoas que amamos mas não deixamos claro o que pensamos de assuntos realmente importantes para nós, com medo de ferir, de machucar, de ser de uma opinião contrária. 
Ou ainda com medo de exposição demasiada, de uma crítica, enfim. Como é inevitável, pense sempre naquilo que deixou de falar, de contar e se isso faria diferença na vida de alguém. Se a resposta for sim, encontre uma forma, nem que seja quando o inevitável acontecer, daquela pessoa saber.

terça-feira, 9 de agosto de 2016

Pelas Lentes do Recôncavo, Um Recôncavo de Possibilidades

Foram meses reunindo textos, selecionando fotos, trabalho de correções, organização de documentos e autorizações para a editora, e cá estão eles, os dois livros que celebram os dez anos da UFRB em Cachoeira.







Fiz parte da Comissão de Organizadores e formamos uma equipe afinada e muito cheia de vontade de fazer bem feito: Eu, Gaio, Wilson e Sílvio. E claro, a boa vontade de Prof. Sérgio Mattos, da EdUFRB, que mesmo na crise, garantiu a impressão.

As coletâneas reúnem mais de 30 autores, com seus artigos e ensaios e 30 fotógrafos, todos da comunidade UFRB, entre docentes, discentes, técnicos e egressos.



No dia do lançamento, que fizemos com muitas ações compartilhadas, foi uma festa! pura alegria nos discursos, nos encontros, no orgulho de ver que os livros ficaram bonitos, com uma qualidade inspiradora. Agora é torcer que venham mais dez, mais vinte anos de UFRB e com eles, mais livros e mais conhecimento. Ariel e Igor Sky cantando músicas lindas, DJ Anderson Bio animando, e todo mundo no clima de confraternização. Uma bela forma de finalizar o semestre.