sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Aquila non captat muscas

O exército romano, quando da conquista de boa parte do mundo antigo, utilizava um provérbio para fortalecer sua meta: .Áquila non captat muscas: A águia voa tão alto, que não se presta a capturar mosquitos. O sentido era não se abater por coisas pequenas, não sair da meta por conta de problemas nem dificuldades... temos em todos nós a águia, o nosso lado racional. E neste ponto, o provérbio se refere àquela pessoa que, sabendo que está em processo de evolução, precisa olhar para longe, para o alto e ignorar tudo o que incomoda e atrase na viagem rumo ao destino maior: evoluir sempre.
Um dia Gomach me mostrou essa frase. Confesso que mesmo sem saber o significado, ela me encantou. Meu pai, Aquilino, sempre foi chamado por mim de Áquila. E quando soube então do seu significado, foi identificação imediata.
Então prometi que carregaria comigo esse provérbio. Assim como carrego a felicidade em Chinês, a fada borboleta (que tudo realiza), e a estrela que guia e ilumina meus passos.

3 comentários:

Bel disse...

Eu não sou chegada em tatoos... mas essas suas, cada uma com seu significado... eu gosto. (Em você, bem entendido! hehehehe)

Isa Mozzer disse...

Coisas que atrasam a viagem...
(Nem percebo, às vezes, o quanto me apego a coisas pequenas. Q não mudam nada, não melhoram nada, e só atrapalham.)

Isa Mozzer disse...

Admiro seu jeito de querer melhorar sempre tudo.

Tem tanta gente que não pensa assim, e eu fico tentando imaginar em que pensam tais pessoas.