sábado, 17 de outubro de 2009

A mulher que mora em mim

A mulher que mora em mim encontrou um jeito de ser feliz. Sem esperar nada de ninguém, sem esperar a companhia perfeita, ela só quer se divertir um pouco e depois voltar à vida normal.
Talvez seja só uma fase, mas essa mulher está conseguindo vencer seus próprios preconceitos.
Está mais tranquila, menos estressada, mais colorida, menos formal, com mais ousadia e iniciativa, menos carente e fragilizada, mais segura e por isso talvez, tenha atraído coisas muito boas.
Aprendendo que nesse saco, que é a vida, onde para colocar coisas novas é preciso jogar fora coisas antigas, conceitos e valores também precisam ir pro lixo para alterar o fluxo de energia que é viver.

Nenhum comentário: