sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Criando um menino levado da breca

Arthur anda testando a paciência de todos. Chora por qualquer coisa... vive subindo em lugares muitos altos, não quer tomar banho, todo dia é uma novela para sair da cama e se arrumar para a escola, fica enrolando para fazer a tarefa, só quer saber dos games e filmes, não curte brincar com os brinquedos que realmente são da primeira infância (uma bike, os patins, um trator enorme que tenho aqui e me toma um espaço daqueles, os jogos de armar...) enfim... tive que tomar algumas atitudes complicadas. Limitei horário de games e filmes, fiz uma lista de tarefas diárias com horários pré-estabelecidos, os castigos estão sempre condicionados aos finais de semana na capital e subtraindo algo que ele gosta muito, como brindes do Maclanche e outras diversões em shopping...
Mas agora entrou em cena um personagem auxílio na reeducação do meu filhote.
Eu, mãe pra lá de velha, sem ter como ficar aguardando que essa fase aberração passe logo, armei o plano Super Nanny. Há dias a irmã da babá de Arthur está ligando, é a secretária da Super Nanny (aquele personagem do SBT que põe ordem nas casas onde os pais não dão conta). A secretária da Super Nanny é uma figura que faz entrevistas com Arthur, pergunta como foi o dia, se ele se comportou, como ele avalia o comportamento, se há algo que ele precisa melhorar... enfim, uma ferramenta a mais na minha casa, para tentar conscientizar meu pequeno, de seis anos, da necessidade das regras e limites.

Nenhum comentário: