terça-feira, 21 de junho de 2011

A internet e as possibilidades de interação em sala de aula

Estou convencida de que a internet possibilita ao professor novas ferramentas de trabalho que auxiliam o processo ensino-aprendizagem-avaliação.
Não é de hoje que uso a plataforma como meio para fornecer ao meu aluno um portfólio enquanto está na universidade e pode desenvolver produtos criativos, falar sem censura e criar dentro de possibilidades alternativas. Também acredito que a internet me possibilita acompanhar os processos individuais com maior tempo, intimidade, desde que o estudante compre a idéia de se envolver. Por fim, acho que o fato das produções acadêmicas estarem na rede, sob olhares diversos, permite que a avaliação seja colaborativa, outras pessoas opinam sobre o resultado e me mostram o quanto é subjetivo o processo de avaliar. Por fim, vejo que expondo na internet suas produções acadêmicas, meu aluno se esforça mais para 'fazer bonito', ganha mais entusiasmo pela disciplina e pelo processo de aprender os conteúdos a fim de colocá-los em prática.
Em 2007 conheci César Velame, que me apresentou as plataformas livres na internet e assim nasceram os laboratórios virtuais. Foi assim com o site do COL, no primeiro semestre de 2007, com publicações de reportagens dos alunos. No segundo semestre teve a Agência JR de Comunicação Cidadã, com a exposição dos produtos criados para ONGs e Instituições de Cachoeira, São Félix e Muritiba. Depois veio o Link Recôncavo, um portal de notícias sobre as cidades que sediam os Campi da UFRB, em 2008. Em 2009 foi o Galeria Recôncavo, o banco de imagens e dados sobre os fotógrafos, em 2009 ainda surgiu o Oficina de Textos. Em 2010 turbinei o Galeria, fizemos exposições físicas do material. Em 2011, a rede de Blogs...
E tem sido fascinante o retorno que tudo isso dá. Preciso sentar e me disciplinar a escrever sobre esses processos. Fazer artigos científicos de toda esta vivência, que, acredito, pode auxiliar outros professores a buscar ferramentas e estratégias que empolguem e conduzam o estudante para os caminhos do conhecimento na área que lecionam.

5 comentários:

Toni Caldas disse...

Sinto sua razão dando chutinhos dentro de mim. Pode ser precoce, mas sinto essa desilusão germinando em mim ainda estagiando de repórter. E que saber, me deixa meio triste...

Bel disse...

E eu sempre admirei você por seu método nada ortodoxo de ensinar... deste a oficina de roteiro!
Vc é a professora que eu quero ser quando crescer!!!
Parabéns sempre, amiga!!!

Gênia Darc disse...

Você é uma mestre,uma professora inesquecível,uma grande amiga, mas não só, é também um ser iluminado que se realiza com a realização dos seus alunos. Você tem a arte de fazer aprender, pois faz do seu labor um experiência jamais esquecida.

Tamires disse...

Só de pensar que você acendeu em mim a curiosidade pelo digital...hoje, percebo como suas falas eram certeiras e como o mercado se abriu para nós, cabeças "frescas", cheios de curiosidades e jovialidade para enfrentar os desafios da comunicação digital.
Um beijo grande,
Tamires

Maiane Matos disse...

"jornalistas corram, o mundo é digital...". Ainda ouço, com clareza, as suas palavras em sala. Hoje eu sinto na pele o quanto esse mundo digital tornou-se real e necessário. Agradeço muito por tudo que fez por mim e por todos da minha turma.

Um grande bj
Maiane