sábado, 15 de maio de 2010

Correndo em busca do tempo (perdido?)

Hoje participei como fotógrafa, do rally da Bahia, mas confesso, acho que foi meu primeiro e provavelmente último rally. Na correria, em busca de ter o melhor tempo, eu ia observando da janela, tudo passando tão rapidamente, e eu, fotógrafa frustrada, perdendo cada foto!
Descobri assim que este não é meu esporte.
Mas não poderia deixar de contar a experiência... então, antes que eu esqueça:
Ontem, já na reunião preparatória das equipes, descobrimos que precisávamos de um navegador, porque eu, sinceramente, tenho sempre que lembrar do braço que carrega o relógio, antes de indicar 'à esqueda', e isso, definitivamente, seria um problema para a Aless, se eu fosse a navegadora. Ontem mesmo fechamos com o Claúdio, e ele, todo empenhado, era o único concentrado antes da prova. Cláudio Benevides é engenheiro e números, cálculos e tabelas é com ele mesmo. Eu e Aless curtíamos o movimento das largadas e a preparação dos pilotos e dos navegadores, rodeados de equipamentos de aferição de tempo, localização e etc, etc, da categoria graduados e turismo.
Nós, dos iniciantes, sem tantas formalidades, formamos a equipe 74: 'curtição total'.

Junto aos 4X4, havia competidores em veículos menores, como o Marcelo Cova no seu corsinha possante. Ele, e seu navegador, o Ivan Gonzaga, estiveram sempre otimistas e sorridentes, pois tinham a possibilidade do terceiro lugar no mínimo, já que só haviam três competidores na categoria deles.
A Aless, como sempre, por ser mulher ao volante, recebeu muita atenção, foi entrevistada três vezes (só fotografei duas, porque na última, eu tb fui alvo das perguntas).



Eu desisti de fotografar coisas pelo caminho... ou não dava tempo focar, ou não conseguia abrir o vidro à tempo, ou o tempo todo eu sacolejava e nem via direito o que passava por mim... o tempo, definitivamente foi cruel para a fotografia, logo ele, amigo da luz, na arte de registrar imagens. Mas ainda salvei uns poucos 'retratos' do caminho rural Camaçari/Candeias.

O que consegui fotografar mesmo foram os peninos dos pilotos, tipo a 'chupeta' e o pneu rasgado do carro do Rodrigo e da Laís... que parou a galera na estrada, em solidariedade ao casal.






Nossa equipe, ao final da prova, junto ao carro mais limpo de todos ( o nosso), e Aless, querendo foto com os veículos marcados pela lama...
Agradeço ao Claudio, oficialmente, a paciência com estas duas mulheres, motoristas, aventureiras, mas acima de tudo, mulheres, que entre um tempo e outro, sempre atrasado, precisávamos parar para ir a um banheiro, tomar água, comer algo saudável, etc, etc...

Ah, e o Marcelo e o Ivan, lembram? com o troféu de primeiro lugar da categoria deles.

2 comentários:

Aquilino disse...

vixe, fotógrafa radical!

Isa disse...

Gosto desse espírito tão aventureiro que possui.
Quando a gente se dispõe a fazer coisas diferentes, qd nos colocamos em situações digamos, inusitadas, descobrimos o que dá certo e o que não dá, do que gostamos mais e o q nos diverte tb.