terça-feira, 18 de novembro de 2014

O que me alimenta como professora

Largar a profissão de jornalista, deixar a TV, entrar em rotina de professora... burocracia, alunos que não se interessam pela minha disciplina, virar acadêmica no processo industrial de publicar para ser  alguém considerável neste universo de produção de conhecimento (que as vezes nem é tão conhecimento assim), encarar de frente turmas cada vez mais complicadas com relação ao conhecimento mínimo que se espera da língua  portuguesa ou de como se comportar em sala de aula, enfrentar a concorrência dos celulares e notebooks, enquanto a gente dá aula para as paredes... enfim... tem hora que é questionável essa história de ter virado docente.

Mas quando, ao final do semestre, alguns estudantes nos demonstram que deram conta, que foram criativos, que aproveitaram o pouco que a gente consegue orientar neste processo complicado que é 'ensinar' alguém (porque na subjetividade do sujeito, só ele permite que a gente consiga estabelecer essa orientação e ele só aprende 'se' e o 'quanto' ele quiser), então, só aí, eu consigo uma emoção que se traduz em satisfação pessoal, em um sentimento de vitória, que me impulsiona a querer prosseguir.

 Este semestre alguns estudantes me fizeram muito feliz. Não vou citar nomes, mas alguns trabalhos me surpreenderam pela dedicação, empenho e por ver que fazê-lo, ajudou aquele aluno a se enxergar muito capaz. Em um universo de 70 alunos, eu destacaria 20 deles, neste sentimento de ser uma orientadora de verdade. Trabalhei com turmas de primeiro semestre de Cinema, quinto de Jornalismo e segundo semestre de publicidade. Vou postar dois exemplos aqui, de Publicidade, de uma ação social em Santo Amaro da Purificação. Uma com a Apae local e outra com os Alcoólicos Anônimos. Trabalhos de Fotopublicitária, mas que incluem solidariedade, sensibilidade e cidadania.
Penso que mais importante que ensinar a fotografar, a fazer videos ou textos, que são oficialmente o que eu trabalho, eu consigo ajudar a torná-los mais atuantes no mundo em que nós vivemos e somos chamados à transformar. Obrigada aos meus queridos estudantes que me ajudam a aprender cada vez mais nesse processo de ser professora.

Um comentário:

Fernanda Barbosa dos Santos disse...

Arrasaram, amei!!
Parabéns pró, pelo empenho e dedicação em meio a tantos problemas!