quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

A mais rica das viagens

Tá, conheci lugares lindos, experimentei sabores diferentes e pude vivenciar o cotidiano de Buenos Aires nos oito dias na cidade (caminhando pelas calles, sentada tranquilamente nas plazas, só em atitude de flâneur, a observar tudo, em lugares pouco turísticos, ou em lugares turísticos com atitude de morador). Também pude apreciar as paisagens de Uruguay (desta vez como turista, pois foram apenas três dias em Uruguay). Li, vi e fotografei tudo aquilo que aos meus olhos saltaram como novidade. E está tudo em meu diário.
Mas a mais rica das viagens foi conviver com meu amigo Bec. Alguém que já admirava há mais de uma década, já lia seus textos, que me enviava pelo correio ou email, ou pela ocasião da vinda de Indaiara à Buenos Aires, quando me enviou livros e revistas que edita. Poder conversar com alguém que tem a vivência e a experiência de vida e do fotoperiodismo, que lê muito acerca de fotografias e dos grandes fotógrafos, debater teorias, apreciar o que gosta através de seus livros, seus discos, seus gostos musicais, suas fotos. Conhecer seus amigos, seus lugares preferidos, e mais, ganhar presentes sem preço, como um cartaz que anuncia uma exposição do Fotógrafo Ernesto Guevara, meu querido El Che, que era fotógrafo, além de médico e comandante de revoluções.
Muito rica viagem... Porque o universo mais rico está no cotidiano, em conhecer universos diversos aos nossos. Esses ficam sempre em nossa memória e em nossos corações.

Nenhum comentário: