quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Da fotografia e da pintura

Eu sempre quis lecionar no curso de artes e o diálogo com Tonico, coordenador do curso na época, no início de 2012, sinalizou a boa mudança. Fui trabalhar com Fotografia I com os estudantes do terceiro semestre do curso de Artes Visuais da UFRB. No planejamento, um diálogo entre as vanguardas das artes plásticas pós invenção da fotografia, com a própria técnica de composição fotográfica, inspirada na subjetividade das principais escolas: Impressionismo, Expressionismo, Fauvismo, Abstracionismo, Surrealismo, Dadaísmo e Cubismo. Depois de mergulharmos na teoria, estudarmos as principais características de cada movimento e seus principais pintores, além de observarmos de que forma tal escola se revelou na fotografia, hora de ousar. E os estudantes tiveram toda a liberdade para experienciar. Gosto quando uma turma inteira se enche de entusiasmo e responde aos estímulos dados pelo professor, com paixão e criatividade. Foi o que rolou com a turma... Para fechar, uma exposição, da qual fui curadora e organizadora geral, com uma equipe super comprometida. Conseguimos revelar em 40X60, expor em cavaletes, com textos sobre a primeira e segunda realidade da fotografia, para que os leitores pudessem compreender melhor o diálogo entre a fotografia e a pintura. Tivemos uma equipe responsável por performances. Resultado: tudo funcionou de forma esperada e o público que apareceu para ver, se surpreendeu com os experimentos de luz e cores. Acredito que ganhei muito quando coloquei meus pés nas Artes. Porque o melhor presente que um professor pode ganhar é ver o interesse dos alunos desabrochar para o seu objeto de trabalho. Tenho certeza, pós avaliação do semestre, que muitos deles estão percebendo o potencial da fotografia em suas vidas de artistas.

Um comentário:

Leonardo Reis disse...

Prêmio mericido para uma professora genial.